sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Limbo

Sinto-me um pouco só neste limbo...

Sinto-me a dançar sozinho numa silenciosa sala, não há quem veja, quem aplauda, quem faça companhia...

Começo a ficar cansado de ter imaginar melodias e acordes para que o corpo possa ter uma minima ideia de como soa uma verdeira contradança.

Um pouco só...

A sala não está efeitada!
As pilhas de cadeira enfiadas um pouco à vontade nem anteveêm que haja baile tão próximo...

Porque danço? Porque ainda tentar inferir qual a melodia?
Não há baile!
Já dançou...



Começo a perceber que tudo o que preciso é de salvar-me do desespero,
salvar-me desta solidão,
salvar-me desta busca estéril,
salvar-me deste vai e vem,
salvar-me desta entrega desgastante...

Estou só neste limbo, é um facto! E só posso contar comigo, há coisas que temos que fazer por nós próprios, nem vale a pena meter ninguém ao barulho...

beijo/abraço
(UM ENORME PARA A MINHA RIQUEZA)

3 comentários:

Orquidea disse...

Eu salvo-te meu amigo.Acho que estás a ficar lóló no stress em que andas.
Bom fim de semana e obrigado pela musica , já há tempos não a ouvia

Beijocas

Maria disse...

É solidão, é tristeza?
Vai dar um passeio de fim de semana com a tua riqueza e vais ver que tudo passa...
Bom fim de semana
Abraço

ERute disse...

O sentir nem sempre nos leva ao real... nem sempre significa que estejamos sós.

Ainda que não saiba dançar (nem mesmo o limbo) eu danço contigo.
Eu aplaudo, eu faço-te companhia.

Não te canses porque tu sabes fazer melodias como ninguém. Simplesmente, hoje, foi um dia para limpeza da sala e por isso estava arrumada e sem efeitos.
Amanha as cadeiras já estarão no sitio e a sala efeitada, já haverá público e tu já não sentirás só.

Beijo